Emoções – Nem sempre é fácil manter o autocontrole dependendo da situação. Contudo, quando se leva uma vida a dois é preciso aprender a se manter em equilíbrio. A capacidade de uma pessoa não explodir por coisas bobas ou interagir melhor com seus sentimentos e emoções ao se relacionar com o outro tem a ver com inteligência emocional – um conceito muito difundido atualmente. Veja como manter o equilíbrio e ter uma atitude mais positiva diante dos problemas com algumas dicas simples.

Autocontrole

Cada pessoa tem seus limites quando o assunto são as emoções. Algumas possuem um nível de tolerância bem pequeno diante dos desafios da relação com o outro e com o mundo e outras sabem lidar melhor com as suas reações. O autocontrole é essencial para a convivência em um relacionamento.

emoções

Tudo tem a ver com o modo como você age diante das adversidades. E sem essa de dizer que tem coisas que não dá para controlar: dá sim, e isso depende de você. É preciso encontrar o seu modo próprio de responder emocionalmente, sem destratar o outro, sem se destratar e com foco na resolução do problema.

Autocontrole tem a ver com a capacidade de manter em equilíbrio as suas emoções e pensamentos, tendo a maturidade e a competência de analisar a situação antes de agir. Isso ajuda muito no equilíbrio emocional e físico e na disciplina pessoal.

emoções

Olhe ao seu redor, no seu ciclo de amigos, e perceba: as pessoas que possuem bom autocontrole costumam ser bem sucedidas em diferentes áreas da vida. Por outro lado, pessoas sem autocontrole não conseguem alcançar muitos objetivos, são explosivas e costumam ser marginalizadas por companheiros de trabalho e amigos.

Além disso, suas relações amorosas são cheias de altos e baixos e não progridem. Para fazermos uma analogia, saiba que desenvolver essa habilidade é como fazer musculação: exige treino, disciplina e exercícios mentais que ajudem a fortalecer essa característica.

Inteligência Emocional

Para os psicólogos e os estudiosos da mente, a inteligência emocional é um conceito que descreve a capacidade de reconhecer os próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Requer alteridade, essa capacidade de se colocar no lugar do outro – tão necessária na vida a dois.

A inteligência emocional é a habilidade que uma pessoa tem de perceber, entender, avaliar e administrar suas próprias emoções e também as emoções dos outros, de maneira positiva.

emoções

Uma pessoa que controla as suas emoções e conhece os seus limites geralmente possui as seguintes características: sabe descrever as suas emoções precisamente, compreende e aceita os seus lados mais fracos, tem a capacidade de discernimento e senso de justiça, sabe dizer não, sabe o que lhe incomoda, é capaz de perdoar a si mesmo, é gentil e generoso, não cultiva mágoas e rancores, não dá espaço para pessoas tóxicas, não se preocupa em ser perfeito (pois ninguém é), entre outros aspectos. Desta forma, para buscar manter o equilíbrio com as suas emoções, considere as características acima.

Dicas extras para controlar as suas emoções

Veja agora algumas dicas importantes para manter o autocontrole das suas emoções em diferentes situações e cultivar a inteligência emocional:

  • Respirar fundo e contar até dez, por mais bobo que possa parecer, funciona. Os efeitos químicos das emoções em descontrole no corpo acabam se ajustando e você tem mais tempo para repensar as suas atitudes antes de agir precipitadamente.
  • Tenha momentos só seus e repasse as suas emoções: como se sente a determinadas situações? O que faz a respeito? o que deveria deixar de fazer? Como melhorar?
  • A inteligência emocional, segundo o psicólogo Daniel Goleman, tem a ver com cinco elementos que precisam ser trabalhados para o desenvolvimento de uma mente emocionalmente inteligente: autoconhecimento, autocontrole, motivação, habilidades sociais e empatia.
  • Não se pode ter equilíbrio emocional da noite para o dia. Leve o tempo que achar necessário. O crescimento emocional é gradual. Mas tenha conquistas diárias, pois isso faz a diferença.
  • Coloque-se no lugar dos seus interlocutores – no caso da vida a dois, do seu parceiro. Veja como reage aos diversos enfrentamentos cotidianos. Nem sempre é a intenção dele lhe tirar do sério. Nem sempre você precisa reagir de modo tempestuoso por coisas banais. Equilibre as suas energias com atitudes mais assertivas.
  • Seja você mesmo e seja verdadeiro com aquilo que esteja sentindo. Não abafe as suas emoções, mas saiba se expressar de modo mais harmônico e coerente. Cada pessoa tem seus próprios mecanismos para isso.

Malu Moreira

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.