Desejos contidos – Todas as pessoas têm seus segredinhos de desejos contidos quanto à vida sexual. O importante é se realizar e dar vazão a estes desejos e até mesmo às fantasias. Quem vive uma relação a dois pode ver nisso uma vantagem ou um desafio: ter um parceiro à disposição para descobrir junto quais as sensações e realizações possíveis ou ter um impasse e sentir dificuldades em falar abertamente sobre sexo. Veja como superar a vergonha e o recato e coloque para fora os seus desejos contidos!

Repressão social e cultura

A sociedade é bastante ambígua quanto ao sexo: de um lado, é amplamente explorado pela mídia e se tornou um produto atraente e bastante vendável; por outro, as pessoas reprimem fortemente as suas manifestações e desejos sexuais, bom como condenam no outro.

Desejos contidos

O sexo sempre foi visto, por muitas épocas históricas, por muitos como algo profano, sujo e que deveria ser combatido. Além disso, a mulher sempre foi muito mais descreditada e reprimida por sua sexualidade e o homem, em contraparte, sempre foi incentivado a ser viril e sexualmente presente.

Por trás de desejos contidos, há homens inseguros e mulheres reprimidas, mesmo na contemporaneidade, quando tudo parece mais claro e as informações mais disponíveis. Se estivesse tudo bem, não seriam tantos os casais e pessoas que buscam o Coaching e até mesmo a terapia para debater e se reencontrar através da saciedade de seus desejos.

Desejos contidos

Apesar das diversas técnicas e estratégias para dar vazão as fantasias e desejos contidos, a resolução é mais simples do que parece: só se sacia a sede bebendo água. Só se sente-se completo sexualmente fazendo sexo.

Todo mundo tem uma vida sexual e desejos próprios

O sexo é uma necessidade humana. Todos os seres humanos saudáveis buscam saciar os seus desejos a fim de serem completos e felizes. Mesmo que o sexo não seja tudo na vida de uma pessoa e no relacionamento a dois, possui um grande peso e merece toda a atenção.

Desejos contidos

O problema é que além dos desejos contidos, há uma série de emoções e sentimentos mal compreendidos, crenças limitadas, falta de conhecimento e outras questões que nem sempre tem a ver com sexo, mas que está ali, para confundir e desencadear um processo de culpa e confusão mental.

Como realizar os seus desejos contidos

O primeiro passo para deixar vir à tona os desejos contidos é deixar esse emaranhado culposo de pensamentos fora da cama. Sexo é instinto, é brincar com os sentidos e envolver até mesmo sentimentos, dependendo da ocasião. O resto é resto.

O segundo passo é aceitar os seus desejos tais como eles são – aceitando-os você permite que eles se tornem realidade. Não tenha medo ou vergonha de insinuar aquilo que deseja. Não se sinta culpado por isso. Não há nada mais natural do que satisfazer seus desejos contidos, independentemente de como sejam.

Desejos contidos

O terceiro passo é conversar com o seu parceiro e propor realizar os seus desejos e os dele. Colocar a ação em prática. Se a experiência for boa, sempre se pode repeti-la. Do contrário, valeu como experiência.

Só se vive uma vez. Não perca tempo escondendo e reprimindo os seus desejos. Converse com o seu parceiro sobre as fantasias que gostaria de realizar ou sobre o tipo de sexo que desejaria ter. Pergunte também sobre os desejos dele (dela). A comunicação sexual pode ser direta e verbal ou até mesmo indireta, com insinuações atrativas, mas claras – o que torna o processo de resgate dos desejos contidos muito mais interessante.

Pessoas bem resolvidas sexualmente e que colocam em prática os seus desejos são muito mais felizes em todos os sentidos de suas vidas. Sexo é vital ao ser humano e não há desejos que sejam tolos ou banais. Os seus desejos que guarda tão secretamente são parte de quem você é e da forma como você se expressa sexualmente. Então, não deixe para depois os desejos que você pode satisfazer hoje!

Malu Moreira

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.