Prazer em cozinhar – A sociedade em que vivemos sempre define papéis sociais para ambos os parceiros. E nem sempre estes papéis sociais são bem aceitos por nós. Em outros casos, a exigência vem do próprio parceiro, ainda mais quando ele gosta de um dos nossos talentos, como cozinhar. Se ele eu ela cozinha bem, é este quem deve tomar a dianteira da cozinha, está certo? Errado! Ninguém nessa vida é obrigado a nada. Vejamos algumas dicas para superar o problema de não ter prazer em cozinhar para o parceiro(a).

Sei cozinhar, mas não quero

Nem sempre temos prazer em exercer um dos nossos talentos. Cozinhar é um dom muito apreciado pelas pessoas. Que sorte ter um parceiro que sabe cozinhar! Muitas vezes o amor se conquista pelo estômago. E por mais que gostamos de cozinhar para ele ou para ela, com o passar dos anos, o prazer em cozinhar some. Porque essa é uma tarefa que exige disposição, planejamento e muitas vezes, quem cozinha tem que ainda lavar a louça no final.

prazer em cozinhar

Além disso, muitas vezes o casal estabelece trocas: eu cozinho e você faz tal coisa. E quando o parceiro(a) não se compromete em realizar a sua parte, o prazer em cozinhar cai por terra. Converse com ele(ela) se for isso o que acontece. Faça o mesmo quando há críticas em relação ao que você prepara. É muito difícil ter prazer em cozinhar quando a pessoa vive reclamando ou fazendo exigências.

Sem criatividade para cozinhar

Muitas vezes, não se trata de falta de prazer em cozinhar, mas de falta de criatividade. Você até gosta de cozinhar para o companheiro(a), mas não quer fazer mais do mesmo. Neste caso, renove o cardápio! Busque receitas novas, desafios culinários e peça para ele(a) manter a mente aberta.

prazer em cozinhar

Todo casal tem os seus pratos clássicos e que não podem faltar. Mas é ruim quando a rotina chega à mesa. Então, diversifique. Aproveite ainda para ganhar mais tempo para você fazendo receitas mais práticas.

Ele(a) acha que isso é uma obrigação minha

Todas as tarefas que envolvem o ato de cozinhar dão trabalho. E isso desgasta a relação, bem como ter que ser “obrigado” a cozinhar sempre, porque o outro quer, porque ele espera ou porque ele ou ela não sabe cozinhar. Muitas vezes na relação é importante redefinir papéis e pedir um tempo para as tarefas cotidianas e desgastantes. E essa história de que mulher é quem cozinha, crença que ocorre em muitos relacionamentos, é ultrapassada. Vivemos em outro contexto social, em que a mulher possui diversas outras atribuições que ela mesma escolhe e nem sempre tem como atender às exigências do século passado.

prazer em cozinhar

Ninguém é obrigado a nada. É importante conversar e deixar claro que você sempre prazer em cuidar da sua família e cozinhar para o seu parceiro(a), mas às vezes não está com disposição – e nem sempre isso é algo pessoal. Novamente, a comunicação entra em cena para salvar a vida do casal.

O prazer em cozinhar a dois

E quem disse que cozinhar deve ser tarefa de um só? Cozinhar a dois pode ser bem divertido e excitante. Ainda mais quando o resto da família não participa e o momento serve para o casal se curtir um pouco.

prazer em cozinhar

Cada um pode fazer um prato. Se um dos parceiros não cozinha, o outro pode ensinar. Qualquer pessoa sabe descascar legumes e picá-los, por exemplo. A maioria sabe preparar uma salada ou um suco. Façam da experiência algo divertido e sem pressão.

Peçam comida ou comam fora

Nem sempre um parceiro tem prazer em cozinhar para o outro. E não há nada de mal nisso. Uma dica: peçam comida delivery ou saiam para comer fora, pelo menos de vez em quando. Com a crise, muitos casais cortaram os gastos com lazer e alimentação especial. Mas não é preciso sair todos os dias e nem ir a lugares caros sempre. Além disso, é legal sair um pouco de casa e buscar novos cenários.

Os filhos podem ajudar

Os filhos que tenham condições de preparar os alimentos podem ajudar com algumas tarefas. Não há mal nenhum nisso, desde que não haja riscos. De vez em quando, cozinhar em família pode ser uma verdadeira festa e as crianças vão se tornando independentes em relação aos alimentos. A pressão sobre você diminui e o prazer de cozinhar pode voltar aos poucos. Vale a pena tentar!

Malu Moreira

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.