Gestão de conflitos – Em todo relacionamento há situações de conflito e isso é normal. Muitas vezes o temperamento fala mais alto que a razão e os parceiros acabam discordando e muitas vezes brigando sem chegarem a uma solução. O que resulta daí é mágoa e insegurança quanto ao futuro. E o pior: quando as questões não são resolvidas, elas persistem e vêm à tona sempre que há a ameaça de novos conflitos. Mas como viver bem a dois e gerir melhor as situações conflituosas? Saiba de antemão que TODOS os conflitos podem ser superados. Preparei um pequeno guia de 7 passos para transformar o seu relacionamento e gerir melhor estas situações! Confira!

1) É preciso dizer o que deve ser dito

Quem acompanha o blog ou nos meus cursos e palestras o poder da comunicação para o relacionamento a dois. Sem comunicação o casal não vai a lugar nenhum. Os conflitos serão mais frequentes e desgastantes e a relação irá sucumbir ao fracasso. Comunicar-se significa saber falar claramente e ter a capacidade de ouvir. Há ainda o timing – o que deve ser dito não pode ser adiado, ainda mais quando a questão for delicada ou importante; e o ambiente – a conversa deve ocorrer sem interrupções externas e sem ruído, em um local adequado.

Gestão de conflitos

Muitos casais vivem com segredos de anos por medo de falar abertamente sobre algo ou justamente por não saber como dizer e como o outro vai reagir. Isso é excruciante para qualquer pessoa. Não importa o que seja, o que deve ser dito, ou seja, aquilo que também diz respeito ao outro, deve ficar claro e ser revelado, não importa as consequências.

2) Ninguém precisa concordar com ninguém

Muitas pessoas confundem concordar com entender. Na hora de conversar com seu marido/esposa, não adianta se alterar e falar mais alto só porque o outro não concorda com você – isso é imaturo e gera mais conflitos. Ninguém tem que concordar com ninguém. Uma pessoa pode muito bem entender a sua posição sem necessariamente concordar com ela – essa é uma premissa básica da gestão de conflitos. É preciso chegar a um acordo, é claro. Mas antes é importante compreender que cada um pode ter o seu posicionamento sem ofender o outro, sem se rebaixar ou sem criar conflitos.

3) Ouça mais e fale menos

Um dos problemas que mais causam conflitos entre os casais é a incapacidade de ouvir o outro, e se é para contornar as situações conflituosas, esta é uma competência que ambos devem aprender. Sair falando sem querer ouvir é um sinal gigante de falta de maturidade – você já deve ter visto alguma criança ou adolescente fazendo isso. Aprenda a falar e dar espaço para o outro falar também, do modo dele(a), com todo o tempo necessário. Além disso, não é só deixá-lo falar apenas, mas sim, compreender amorosamente o que está dizendo – as suas justificativas, argumentações e complexidades. Saber ouvir não significa concordar com o outro, mas dá-lo o direito de se expressar como quiser e compreender a sua posição.

4) Não use a culpa como estratégia

Muitos casais chegam ao Coaching com uma carga enorme de culpa entre si. No espaço em que deveria ter amor e sensibilidade há culpa. Sempre que há uma discussão, o passado é remexido e de lá saem coisas que deveriam ser esquecidas.

Se houve conflito e se ele foi resolvido, não pode haver culpa. Se há um novo conflito, os anteriores não podem vir à tona – a gestão de conflitos permite que se vire a página no momento em que o casal chega em um acordo. E se o outro não concorda com você, ele não é necessariamente um culpado.

Gestão de conflitos

Outra coisa importante: se uma pessoa lhe diz que agiu errado, que as coisas poderiam ser diferentes ou lhe dá um feedback negativo, não busque maneiras de culpá-la como se estivesse sendo atacado. Não use a culpa como estratégia de nenhuma forma – nem se fazendo de vítima e nem questionando de modo imaturo o outro.

5) A gestão de conflitos de baseia no respeito mútuo

Ah, o respeito! Ele deve vigorar em qualquer situação. Respeitar o outro é tão importante em todas as situações, principalmente quando há conflito, que nem precisaria ser mencionado – isso se não houvesse a eminência de agressões – verbais, emocionais, físicas e de todas as formas.

Gestão de conflitos

Saiba respeitar a integridade do seu parceiro e não invada o espaço dele(a), pois você não tem este direito. Não permita que o outro invada o seu espaço – saiba dizer não quando não concorda com as atitudes do outro. Lembre-se de que só é desrespeitado quem permite o desrespeito. Todo conflito pode ser superado – lembre-se disso! – mas é preciso que haja respeito.

6) Mantenha o autocontrole

 Se o outro não é ainda capaz de manter o autocontrole, você deve tê-lo. Não tem como falar sobre gestão de conflitos em um relacionamento sem falar de autocontrole – é a primeira coisa que você deve ter para mediar as situações conflituosas. Veja neste vídeo algumas dicas importantes – aproveite e visite o meu canal:

7) Cheguem num acordo

A gestão de conflitos serve para que um casal chegue a um acordo – este é o objetivo do processo.

Gestão de conflitos

Não é preciso concordar, mas será necessário que cada um ceda um pouco para chegar a uma conclusão. Isso vale para qualquer conflito que tenham.

Eu quero ouvir os seus comentários: deixe a sua dica sobre como superar as diferenças e gerir melhor os conflitos entre o casal! Conte-nos a sua história!

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.