Orçamento – Em tempos de crise, o orçamento familiar por ir para o espaço facilmente. Quando isso acontece, o casal deve manter o diálogo ativo e rever as suas contas, para garantir a qualidade de vida dentro da sua realidade. A boa notícia é que quando o orçamento explodir e as contas aparecerem, ainda assim dá para reverter a situação. Saiba como neste artigo!

Mantenham a calma

Não adianta em nada se desesperar. Quando estamos com as emoções à flor da pele, temos mais chances de tomar decisões erradas. Por mais que a situação tenha fugido do controle, para tudo tem solução e tudo nessa vida é impermanente. Tenha uns minutos de nervosismo e respire fundo. A calma é tudo o que o casal precisa para dar o primeiro passo no sentido da resolução.

Orçamento

Não é o momento certo para críticas e discussões e sim para trabalhar em equipe. Considerem as saídas que possuem: fundos de investimento, reservas e poupança, linhas de crédito, bens que possam ser vendidos, renegociação das dívidas, etc. Muitas vezes, é preciso que o casal corte gastos e despesas com supérfluos para colocar as contas em dia. Não se desesperem – é só por um tempo. Talvez seja necessário que ambos ou um dos dois tenha que trabalhar mais ou ter uma renda extra. A boa notícia é que não estão sozinhos e que em conjunto podem sair da situação em que se encontram.

Não façam novas dívidas

Um erro comum do casal quando o orçamento estourou é pedir empréstimo a juros altos. Será que o empréstimo no seu caso vale a pena? É sempre interessante calcular o valor final e compará-lo com o valor necessário para colocar as contas em ordem. Uma dívida a mais, quando não cobre todos os gastos, vira uma conta mensal que irá comprometer o orçamento por muito mais tempo.

Orçamento

O período é propício a eliminar as contas e não fazer outras. Antes do casal pensar em se comprometer com um empréstimo, considerem rever seus gastos. Muitas vezes, apertando o orçamento, gera sobras capazes de contornar a situação.

Revejam as suas contas – planejamento

O planejamento só serve se colocado em prática. Muitas vezes, precisamos rever o que havíamos planejado e ajustar as contas e as previsões conforme a nova realidade do casal. Contraponham a renda do casal com as despesas e vejam se a conta fecha. Se não bater, é importante cortar gastos e encontrar formas de ganhar mais. Se há sobras, elas devem ter como prioridade pagar as dívidas.

Orçamento

Um planejamento de orçamento familiar assertivo deve cobrir as necessidades do casal e da família e ainda prover excedentes para uma poupança ou um investimento que leve a um sonho ou uma meta de longo prazo. Como diz aquele ditado popular, que poupa sempre tem. Isso faz uma grande diferença em momentos de crise.

Orçamento realista

Muitos casais assumem compromissos financeiros a fim de acumular bens, importando-se com a opinião alheia. É importante dizer que a opinião alheia não paga as suas contas. Quando um casal vive uma vida pela qual não tem condições de pagar, condena o orçamento familiar e a segurança do lar.

Na hora de fazer o planejamento do seu orçamento, sejam realistas. É preciso fazer uma análise das suas condições financeiras partindo do momento presente. Se tiver que abrir mão de luxos e entretenimento, pensem nos resultados que isso pode trazer para a sua conta bancária. Não é definitivo, mas às vezes é preciso dar dois passos para trás para avançar cinco à frente. Pensem nisso e boa sorte!

Querem uma ajudinha? O site do economista Gustavo Cerbasi oferece diferentes planilhas, entre elas orçamento familiar. Confira neste link!

Malu Moreira

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.