Planejamento familiar – Assim que um casal se une, já passa a pensar em como será a sua família no futuro, considerando a intenção de cada um. O planejamento familiar não significa apenas definir a quantidade de filhos que o casal quer ter ou a época certa para isso, mas envolve toda uma estrutura complexa de responsabilidades, orçamento, maturidade emocional, etc. Confira algumas dicas de como fazer o seu planejamento familiar!

O planejamento familiar no Brasil

Você sabia que a Constituição brasileira possui artigos específicos quanto ao planejamento familiar, como um direito garantido do cidadão? Planejamento familiar significa um conjunto de medidas, que além de prevenir a gravidez não planejada, as gestações de alto risco e a promoção de maior intervalo entre os partos, proporciona maior qualidade de vida ao casal, organização do orçamento e disposição das responsabilidades.

planejamento familiar

Para se ter uma ideia, a Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que os programas de planejamento familiar foram responsáveis pela diminuição de um terço da fecundidade mundial, entre os anos de 1972 e 1994. Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta que 120 milhões de mulheres no mundo desejam evitar a gravidez, mas não possuem quaisquer métodos contraceptivos, nem seus parceiros.

No Brasil, a Política Nacional de Planejamento Familiar, criada em 2007, garante que a brasileira tenha à sua disposição de forma gratuita oito métodos contraceptivos, além da venda de anticoncepcionais a preços reduzidos. Assim, as mulheres entre 10 a 49 anos de idade, em condição fértil, têm acesso aos anticoncepcionais nas Unidades Básicas de Saúde. Além disso, o programa também oferece, dependendo do caso, vasectomias e laqueaduras, métodos definitivos de contracepção, bem como a preservativos e outros tipos de anticoncepcionais.

planejamento familiar

É certo dizer que controlar a fertilidade é o primeiro passo para realizar o planejamento familiar, uma vez que no país ainda é um desafio – já que a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS), feita em 2006, revelou que 46% das gravidezes não são planejadas. Mas planejar a família envolve muitas outras coisas, como veremos a seguir.

Orçamento e qualidade de vida

Saber como será a sua família previamente e planejar as suas ações permite que o casal possa organizar melhor as contas e o orçamento. Ter apenas um ou dois filhos com um orçamento diminuto dará ao casal mais possibilidade de investir da educação destes, bem como no bem-estar da família. Por exemplo, ao definir o tipo de moradia para a família de quatro pessoas, o casal terá uma margem maior para escolher e um imóvel com orçamento mais amplo do que se tivesse cinco filhos mais dois adultos. Isso é utilizar a inteligência em favor da sua família.

O mesmo pode-se dizer de casais que possuem filhos de outros relacionamentos (e possuem compromissos financeiros com estes), além dos parceiros que ainda estudam ou possuem pendências financeiras. É preciso compreender que família integra diferentes nuances e que para viver bem e com qualidade, é preciso garantir que os recursos sejam bem divididos.

E se o seu sonho é ter uma família grande, mas sua situação financeira atual não permite, o Coaching pode ajudar a mudar seus hábitos e traçar um plano de ação para que o planejamento familiar seja assertivo e condizente com seus sonhos.

O planejamento familiar é um dos compromissos do casal que mais requerem comunicação e visão do todo por parte dos parceiros. Conversem sobre a organização ou reorganização familiar em qualquer fase de seu relacionamento, buscando um estilo de vida sustentável, atencioso e com muito amor!

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

2 Responses

  1. Filhos - Tornando-os fortes - Malu Moreira

    […] E não adianta dizer para um filho o que é certo ou errado: é preciso ser o próprio exemplo. Crianças aprendem com exemplo e percebem quando seus pais dizem uma coisa e fazem outra. Tenha moral para falar com seus filhos sobre o que é certo e errado. Diferentemente do que muitos pensam, não cabe à escola fazer isso, nem à rua, nem ninguém que não seus responsáveis. Que tal pensar nisso ainda no planejamento familiar? Veja mais sobre isso neste artigo. […]

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.