Casa – Qual é o maior sonho da maioria dos brasileiros? A casa própria. Este também é um ponto frequente de discussão na vida do casal e muitas vezes o que se refere às questões financeiras chegam às sessões de Coaching de relacionamento, seja como um problema comum ou um sonho do casal.

Quem casa, quer casa – já diz o velho ditado. É importante ter um espaço seguro onde a família irá se desenvolver. O problema, diante da crise que a maioria enfrenta, é efetivar este sonho. Mas o Coaching possui estratégias para alcançar seu sonho. Confira!

Um sonho brasileiro e a Meta SMART

Para transformar o sonho da casa própria em realidade, é preciso que esta seja uma meta do casal. O imóvel é um dos bens mais caros da lista de uma família e o esforço para alcançá-lo deve ser de ambos. Há algumas coisas que precisam estar bem definidas se este realmente for um projeto comum do casal.

casa

Vamos a um exercício? Este é uma prévia do modelo SMART, muito utilizado no Coaching e que é estabelecido quando há metas ou elas são mirabolantes – serve para trazer o casal para a realidade.

casa

A ideia é ajudar a criar uma meta da casa própria para aqueles casais que pensam em se casar ou aqueles que ainda não possuem o bem e consideram isso uma prioridade. Os dois primeiros itens já estão respondidos. Os próximos, o casal deve colocar em prática.

  • Qual o objetivo do casal? Comprar uma casa/apartamento para constituir um lar.
  • O que o casal quer? (É a meta) Juntar dinheiro para comprar uma casa.
  • Quando, onde e com quem? Definam a data, o local e as pessoas envolvidas neste projeto (filhos, parentes, casal, etc.), os prazos, etc.
  • A meta está centrada no casal e depende exclusivamente do casal? Deem evidências disso.
  • Esta é uma meta alcançável? Falem da divisão de responsabilidades de cada um – vocês podem utilizar os 10 passos que veremos a seguir. Deem evidências disso.
  • Sua meta é atraente? Deem evidências disso.
  • O objetivo é realista? Deem evidências disso.
  • Como o casal irá saber que estará conseguindo a meta? O que vai ver, sentir e ouvir? Aqui é hora de se imaginar já ter conseguido a meta da casa própria.
  • O que os impede de alcançar este objetivo? Deem evidências disso. O que já tentaram no passado?
  • Como este objetivo afetará a vida do casal? O que irão ganhar ou perder? quem será mais afetado positiva e negativamente? Como este objetivo irá interferir em outras partes da vida de cada um? Tem a ver com os valores do casal?
  • Que capacidades ou recursos cada um possui para alcançar o objetivo? Deem evidências disso. (Herança, terreno próprio, outros bens, cartas de crédito, empregos, poupança, possibilidade de financiamento, etc. – coloquem tudo o que ajudará a chegar mais perto da meta em menos tempo.)
  • Quais recursos ainda necessita?
  • O que cada um vai fazer a partir de hoje para realizar a meta? Aqui é importante criar um plano de ação mensal ou semanal e considerar ações extras para conseguir a nova casa. Será um conjunto de operações em que cada um participará e deve ter um dia no mês ou na semana para a mensuração dos resultados.

Veja que este modelo coloca as coisas sob uma ótima perspectiva e o que parecia impossível já começa a se estruturar na vida do casal.

Sua casa própria em 10 passos

Veja agora 10 passos importantes para você chegar à sua casa própria e iniciar uma família com um cantinho só seu, conforme os especialistas:

1) É interessante que o casal saiba claramente qual o valor total da casa/apartamento que quer adquirir. Juntem até obter de 20% a 30% do valor do imóvel. Esta será a entrada no financiamento, já que a maioria das linhas de crédito permite financiar até 80% do valor do imóvel. Apliquem este dinheiro em um serviço de pouco risco, como poupança ou fundos de renda fixa.

2) Poupe 30% da sua renda – de ambos. Isso fará com que vocês já se acostumem a viver sem essa parcela de seu orçamento, que estará comprometida por até 30 anos, dependendo do prazo do financiamento.

3) Lembrem-se de que quanto mais pouparem, menos irão pagar de juros. Por isso é importante uma boa entrada.

casa

4) Se o casal estiver em início de carreira, podem ir com mais calma. Seus gastos serão maiores e às vezes compensa economizar um pouco menos e investir em si para ganhar mais.

5) Mantenham a calma. Pagar um financiamento ou juntar dinheiro pode ser estressante, mas não precisa ser. Não deixem que isso afete a relação. Se o casal já tem filhos ou pretende ter em breve, considerem uma casa maior para não terem que se mudar depois. Saiba mais lendo este artigo sobre planejamento familiar.

6) Se o casal ainda mora com os pais, podem deliberar um período para juntar o dinheiro com mais calma.

7) A nova casa terá despesas adicionais. O financiamento compromete até 30% da renda. Além disso vocês terão contas de água, luz, telefone, IPTU, seguro, condomínio, os gastos com alimentação.

8) A escritura e documentação custam caro e guardem dinheiro desde já. O casal terá que pagar também o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), os custos do cartório e do próprio financiamento, como avaliação do imóvel; a análise jurídica da documentação, etc. Isso tudo pode chegar a 4% do valor do imóvel.

9) Ainda na meta SMART, é preciso avaliar a vizinhança em que irão morar, pois isso afeta o orçamento do casal futuramente.

10) Saiba que sair do aluguel e trocar por um financiamento sairá mais caro, diferentemente do que muitos pensam. Avaliem esta possibilidade se já estiverem no aluguel.

Vejam ainda como gerir conflitos a dois e não deixem que os compromissos com a casa própria afetem a relação – leia este artigo. Muitas vezes é preciso ainda mexer nos hábitos para se adequar à nova realidade. Veja como fazer isso lendo este post.

casa

Esta é uma prévia do que o Coaching pode fazer por você acelerando seus resultados. Para saber mais e conferir todas as novidades do blog, acesse a nossa página no Facebook.

Malu Moreira trabalha com relacionamentos há mais de 15 anos. Durante todo esse tempo, trabalhou com diversas culturas e costumes, aumentando ainda mais o seu conhecimento e experiência no dia a dia com relacionamentos. Casada e mãe de quatro filhos, ela vive em “estado de graça”, como costuma sempre dizer.

Sua estrada traz na bagagem além do Brasil, países como Bolívia, Portugal, Angola, Inglaterra e Suíça, onde reside atualmente.

E como ela sempre diz: “Eu acredito que duas pessoas possam viver em perfeita harmonia, respeitando os seus limites, contanto que estejam tomadas pelo amor”.

Leave a Reply

Your email address will not be published.